Buscar
  • Maria Luiza Rückert

Como podemos ser mais humanos


Muitas pessoas se esforçam para se tornarem mais humanas. Querem melhorar seus relacionamentos com as demais pessoas.


Em 1 Tm 1:12-17 nos é mostrado como o apóstolo Paulo se tornou profundamente humano.


O que aconteceu na vida de Paulo? Ele se tornou mais sorridente e mais brincalhão? É possível. Mas, o texto quer testemunhar uma dimensão muito mais profunda: Paulo soube dialogar com sua sombra. Aquele que blasfemava, perseguia e empregava a violência contra os seguidores de Jesus, foi fortalecido, considerado fiel e designado para o ministério. Essa transformação é motivo de gratidão a Jesus Cristo. Brota o reconhecimento de que o comportamento do passado foi o resultado da ignorância e da incredulidade.


Esse comportamento de Paulo é relatado em At 9. E em Gl 1:13-17, o próprio Paulo descreve a sua conduta no judaísmo: era um homem fervoroso pelas tradições, superando a muitos de sua idade. Ele era um homem rígido. E onde falta a flexibilidade, também faltam o amor e a compaixão. O fariseu zeloso, “da tribo de Benjamim” (Fl 3:5) teve que experimentar a misericórdia (1 Tm 1:13). O que ele considerava lucro, passou a ser perda, reviravolta que pode ser ilustrada com as parábolas do tesouro escondido e da pérola (Mt 13:44-46).


O passado de Paulo não foi reprimido, mas foi integrado no projeto divino, pois o apóstolo percebeu que havia sido separado por Deus ainda no ventre materno (Gl 1:15). Portanto, esse período de equívocos foi integrado.


A integração da sombra dissolve a nossa máscara social e religiosa. Quanto mais reprimida for a sombra, tanto mais perigosa ela se torna. Essa máscara é sustentada pelo orgulho.


Portanto, a humildade é o caminho para nos tornarmos mais humanos e mais inteiros diante de Deus.


Com sua maneira honesta de se posicionar diante de Deus, Paulo se considera o primeiro dentre os pecadores. O termo também foi traduzido por “principal” dos pecadores. Paulo não quer estabelecer uma hierarquia de pecadores, mas quer salientar que a sua nova relação com Deus ilustra a misericórdia divina atuante na vida de uma pessoa. Esse exemplo proporciona esperança para as demais pessoas, que querem mudar de vida e iniciar um novo relacionamento com Deus.


Ao integrar a sua sombra (1 Co 15:9), Paulo se tornou uma nova criatura. Na condição de pecador perdoado, Paulo se tornou muito mais humano e amoroso. A misericórdia de Deus dissolveu o seu orgulho e sua máscara religiosa, para que ele se tornasse um homem solidário com seus semelhantes.

20 visualizações

Todos os direitos reservados.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now